PINTURAS    EXPOS    OUTROS    INFO
“Autorretrato nº10 (ou Pedra)”
2016
Óleo sobre tela

60x80 cm




JUL/17
II Bienal Internacional de Gaia

Em 20/07/2017 foi-me atribuído pela obra ao lado um dos três prêmios da II Bienal de Arte de Gaia (os outros dois premiados tendo sido Marta Soutinho Alves e João Macedo)!

Escrevi isto no dia seguinte ao prêmio:

O prêmio Águas de Gaia em si, um prêmio graúdo, já provoca a sensação de que vou acordar a qualquer momento de um sonho bom. E esta sensação dialoga diretamente com o que me motiva a pintar, que é o medo da inexistência, a impressão de que não sou real, de que nada é. A pintura é palpável, é concreta e cria vida diante dos meus olhos, faz-se nascer da transa entre nosso corpo e o corpo do pincel, o do pigmento, da tela e do óleo (ai que bagunça!). Receber, portanto, um reconhecimento desta dimensão por um trabalho de cunho tão íntimo, que me assusta e move adiante, é duplamente confuso e duplamente avassalador. Procuro na pintura uma voz, a voz falada e físicia, gutural, que muitas vezes me falta. Ontem no anúncio dos vencedores, por exemplo, me faltou, não disse nada disso, e nem neste vídeo que compartilho (vão aos 12m34 se quiserem me ver falando na velocidade da luz). Mas ao ser reconhecida, mais, premiada, sinto que encontrei sim a voz que me importa.

Agradeço à organização da II Bienal de Arte de Gaia
pelo privilégio, ao meu amado Roger pela inspiração eterna e força, a Carla, Andre, Teodoro, Cristiana e João por me ensinarem a coragem, a fidelidade e a trabalhar duro, a meu orientador Arlindo Silva e a todxs xs mestrxs que já tive por dividir comigo seus segredos, por fim às amigas e amigos que me motivam diariamente. De olho molhado. Muito obrigada.






Esta obra está exposta e foi também publicada no grande catálogo da mostra, que, aos interessados, permanece até o final de set/2017 no Centro comercial Fercopor (antigas instalaçoes Coats & Clark), em Vila Nova de Gaia (PT).



 
© Mariana Poppovic 2017